Sementeira .jpg

Os poemas deste livro provam, objetivamente, que Lucia é uma poetisa que nasceu para proclamar e praticar a liberdade. Seu olhar é nutrido por uma ânsia sem restrições pelo belo. No entanto, existe a necessidade interna e vital de que o mundo participe de seus recortes. De suas apreensões. Eis um dos motivos pelos quais escreve. Mas não somente.

O tempo para Lucia significa movimento. A consciência temporal de que a objetividade do tempo permite a infelicidade de tudo que escraviza e submete a humanidade.

Mas a poetisa sabe que o tempo é um lapso que se não vivido não tem volta. Lucia sabe que o tempo é irreversível. Causa vertigens porque requer a coragem dos imbatíveis (como ela mesma). Na verdade, todos os poemas contidos neste livro representam um recorte sob o olhar de Lucia que compreende, como poucos, que os signos da solidão são necessários. Vitais.

Autora

Lucia Maria G. Barbosa nasceu em Acesita (Minas Gerais), uma cidade que desapareceu, localizada na região do Vale do Rio Doce, onde hoje fica Timóteo. Sua família é de Juiz de Fora (MG), Valença (RJ) e de Porto Alegre, Charqueadas e São Jerônimo (RS). Vive em São Paulo (SP). Julga que herdou da parte mineira o gosto pela arte; da parte fluminense, o interesse pelo ser humano; e da gaúcha o amor pelo folclore e pela natureza. Quando criança fez ginástica olímpica, aulas de balé e de piano.

 

Na adolescência aprendeu violão, participou de festival de música do Colégio onde estudava e de grupo de teatro amador na PUC-SP. Sob o nome artístico de Lucia Bavaresco, trabalhou como atriz. Integrou o grupo:  Teatro Orgânico Aldebarã. Fez aulas de canto. Participou do Coral Luther King. Foi bailarina dos grupos de dança experimental do Ballet Stagium (Raízes e Gobo), onde fez formação em dança clássica, moderna e contemporânea. Também estudou afro-jazz e danças folclóricas brasileiras.

 

Graduou-se em Psicologia e completou a formação acadêmico-científica (especializações, Mestrado, Doutorado e Pós-Doutorado). Atuou como docente em universidades e pós-graduação. Publicou trabalhos e livros científicos. Agora estreia na literatura, sua paixão desde criança, quando foi premiada por um concurso do governo do Estado de São Paulo por sua redação sobre O Dia das Aves.